Aqueles 400 metros

Olá meus caros…

Hoje quero deixar uma história que talvez voces já conheçam (ou não)…

O fato é que eu só descobri essa história só agora e gostaria de compartilhar.

Espero que vocês gostem e tirem algumas lições, como eu fiz… Aproveitem!

“Nas Olimpíadas de 1992, em Barcelona, estava para ser dada a largada da Semifinal da Prova de 400 Metros Rasos Masculina. A disputa prometia ser acirrada! Entre os corredores estava um jovem inglês de nome Derek Redmond. Seu sonho era, provavelmente, o mesmo dos demais competidores que se alinhavam na linha de partida: SER CAMPEÃO!

Dada a largada, os competidores disputavam passada-a-passada a vaga para as finais. Derek vinha com boas chances de classificação; seriam segundos decisivos na vida de quem treinou muito, se preparou, passou dor e cansaço, mas estava ali para fazer valer o esforço de uma vida de dedicação.

Porém, a vontade de Derek era “extra”, pois depois das Olimpíadas de Seul, quatro anos antes, o atleta havia passado por cinco operações em ambos os tendões de Aquiles, se recuperar em tempo de estar ali correndo, como os outros, atrás de um sonho.

Porém, pouco depois da largada, seu tendão direito se rompeu. Derek foi ao chão, sentindo muita dor. Era o fim da corrida para ele. O sonho tinha escapado por entre seus dedos e agora restava somente a forte dor. As câmeras não focalizaram Derek caído, mas sim o campeão Steve Lewis, que completou a prova em 44s50.

Determinado a concluir a prova, ele se levanta com muita dificuldade e, saltando sobre um dos pés, retoma a corrida, obviamente sem a menor chance de classificação. Foi quando seu pai, Jim Redmond, de 49 anos de idade, desceu a arquibancada, escalou a divisória e saltou para a pista antes que qualquer fiscal o pudesse impedir, alcançando seu filho.

A multidão – em pé – começou a aplaudir ao perceber que Derek estava participando da corrida da sua vida. O jovem corredor apoiou sua cabeça no ombro direito do pai, e juntos eles percorreram o que restava da pista até a linha de chegada, sob os aplausos de incentivo da multidão de espectadores.”
Achei a história aqui!

Curtam o vídeo também!

Bom, é isso…
Acredito que podemos tirar boas lições dessa história!
Sonhos, projetos, metas, ideais, objetivos… Chame como quiser! O importante é não desistir…
Sempre tem alguém que acredita em você, nem que seja VOCÊ!

Bjinhos =*

Anúncios

3 thoughts on “Aqueles 400 metros

  1. >Caramba, heim?Fui corredor de 400 metros (um dia). Muito bom, por sinal.SEI o quanto doeu essa lesão e SEI bastante o quanto ele se esforçou pra conseguir.Creio que tudo na vida seja saber criar metas. A dele era CHEGAR à reta final.Obrigado pelo video, pela mensagem do video.Tiodio.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s