Auto-ajuda…

Ok, ok meus leitores, eu mereço vááárias chamadas nada delicadas por deixar todos vocês sem meus malucos pensamentos e estou aqui para receber todas as 50 chibatadas! Apesar de tal castigo, gostaria de compartilhar um pensamento com vocês, hoje…

Eu estava fuçando todas aquelas novidades que apareceram hoje no facebook quando percebi a quantidade que a maioria das publicações que eu acompanhava tinham um “quê” de auto-ajuda. Sempre citando exemplos de superação, sempre com palavras estimulantes, entre outras coisas… Então eu, que nunca morri de amores por essa corrente literária, me deparei com um sem número de conteúdo desse tipo.

É de conhecimento coletivo que a internet é cheia de uma variedade enorme de conteúdo, inclusive este. Mas ainda não é este o ponto, meus amigos. Não quero, em momento algum, ofender ou denegrir a imagem daqueles que recorrem à auto-ajuda para obter alívio, mas muito me atrai a oportunidade de discorrer aqui sobre isso, ainda mais quando se busca uma explicação para esse fenômeno (se é que se pode chamar assim).

O fato, meus caros, é que esse tipo de ajuda pode não fazer efeito algum e normalmente não faz… A leitura de grandes clássicos já é, por si, uma ajuda enorme ao intelecto. A busca por conhecimento, idem. Fazer da sua mente um lugar saudável é a melhor receita para “se ajudar-se a si próprio”.

Será que é necessário a leitura de conteúdos motivacionais? Será que precisamos mesmo de uma espécie de lavagem cerebral para sermos melhores? O exemplo do outro se encaixa perfeitamente no meu? Porque aceitar que alguém me diga o que fazer e como fazer para ser melhor ou feliz? Perguntas brotam de todos os lugares e pensar sobre isso me faz imaginar tantas situações inusitadas que até me assusto.

Imaginem quantas pessoas precisam ler um conteúdo motivacional toda manhã… Imaginem aquelas pessoas acordadas durantes as altas madrugadas assistindo programas religiosos na TV, acreditando que aquilo vai mudar suas vidas… Imaginem ainda um chefe/patrão tentando motivar seus funcionários a vender mais e a acreditar que eles podem mais do que seus limites permitem. Desde já eu digo que não acredito em superação de limites de ninguém. Que fique claro! As pessoas simplesmente não sabem os seus próprios limites, por isso acreditam superá-los em dados momentos, mas não é isso que acontece, elas apenas descobrem um pouco mais sobre si mesmas.

A imagem é clichê, mas você só precisa de um espelho pra se ajudar.

Costumo dizer que qualquer pessoa é capaz de matar desde que se perceba numa situação limite. Eu mataria um sequestrador se estivesse na posição de vítima e com a chance de matar, sabendo que eu poderia morrer ali mesmo. Você não? Procure se conhecer melhor, quem sabe não existe mais força dentro de você e nunca foi notada.

É preciso entender e aceitar que algumas pessoas vão ser mais ricas ou mais pobres que você, que algumas vão morrer de doenças cruéis e outras apenas não acordarão pela manhã. É mais fácil viver sem se culpar ou se obrigar a mudar aquilo que se é. Ninguém precisa ser o que não é. Seja o que a vida lhe deu para ser e não deixe que os outros contaminem a sua existência com exemplos cheios de frases feitas e mensagens que não vão lhe servir. Nem sempre as coisas vão bem, nem sempre elas vão mal, mas quando elas forem mal, deixe que elas cheguem e saiam da sua vida levando o que for e deixando lições únicas para a SUA vida, por mais que isso pareça egoísta, ninguém nunca vai saber exatamente o que você está passando, mesmo que passe por algo idêntico.

Meus amigos, auto-ajuda é aquilo que você olha no espelho TODO SANTO DIA! Saber que está vivo e que ainda pode fazer tantas coisas já é uma ajuda do caralho e essa ajuda só você pode se dar. Essa é a verdadeira auto-ajuda.

Tenham uma ótima vida!

=*

Anúncios

One thought on “Auto-ajuda…

  1. Embora eu ache que a gente pode sim superar nossos limites, eu concordo com seu ponto de vista.

    Ótimo texto para refletir. E sabe… eu também tenho percebido como as pessoas colocam frases de auto-ajuda no facebook. É impressionante a quantidade de pessoas que recorrem a esse tipo de leitura, né? Nada contra e eu até já li alguns livros sobre o assunto… mas é engraçado lermos coisas de auto-ajuda… já que é “auto”, deveria vir de nós mesmos, né?

    Enfim…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s