A Batalha do PV

O Comandante Alvinegro

Eu tenho a sombra e a luz dentro de mim.

Eu carrego no coração e na memória a dor da história.

Eu já fui fome, sede e miséria…

Eu, hoje, sou a força do que, caído, luta para ficar de pé.

Continue a ler A Batalha do PV

Anúncios

Postzim de sexta…

>Eu queria ser tantas coisas quando era criança. Queria fazer tantas coisas. Tinha tantos desejos… Acabaram se perdendo no mundo das vagas lembranças…
Os sabores foram mudando, a visão foi embassando. Os prazeres já não eram iguais e eu percebi como o tempo tinha me mudado e como foi rápido.
Fui vivendo ainda, acreditando que era mais nova do que minha verdadeira idade me dizia que era.
Nem a idade, nem as rugas, a visão embassada e os sabores diferentes me fizeram entender que eu precisava me ‘adultificar’ e aí eu fui vivendo, sem lembrar que o tempo passava e que, com isso, eu tinha que me tornar alguém (mais) responsável, séria e regrada.
Vieram as implacáveis dores nos joelhos, a canseira infindável e uma insatisfação com as parcas realizações sonhadas quando ainda não me doíam os joelhos e nem era tão cansada como agora.
Só então eu percebi que precisava mudar a forma ‘juvenil’ de ver a minha vida e começar a agir como gente grande, que de fato (INFELIZMENTE), sou!
Ainda carrego em mim grandes desejos da infância/adolescência/juventude, mas hoje acredito ser mais importante agir que sonhar… Não deixando uma coisa em função de outra, claro. Meus sonhos são meu combustível!
No meio desse meu processo de ‘adultificação’ encontrei pessoas incríveis que me ajudaram/ajudam a entender como isso funciona.
E, selecionando ainda mais esse grupo, caminho com pessoas que fizeram/fazem uma diferença gigantesca nessa minha jornada pela vida. Os dedos da minha mão são muitos pra contar essas pessoas… Pessoas que se tornaram familiares, dada a afinidade de alma, coração e mente que tenho para com elas.
E hoje, eu estou bem feliz de compartilhar um momento legal com uma dessas pessoas!
Um amigo de infância que conheci dia desses.

*Quem não me deixa perder a razão nem a fé…
*Quem me faz rir quando eu me sinto a mais derrotada de todas as criaturas…
*Quem sempre brinca me fazendo lembrar que ser adulto não quer dizer que eu preciso esquecer de me divertir…
*Quem já me viu com os olhos da alma e encontrou alguém legal de verdade…
*Quem não me reprova por um erro cometido, mas critica em momentos oportunos…
*Quem confia segredos…
*Quem se importa com o que eu tenho a dizer, mesmo que pareça bobagem…
*Quem assume não ter mais argumentos diante da minha inquestionável sapiência…
*Quem me deu o benefício da dúvida e até hoje agradece por isso!

Hey JoãoBosco, obrigada por ter me dado sua amizade de presente. E eu sei que é clichêzão, mas é bem sincero… Digamos que o ‘clichê’ fica por sua conta e é em sua homenagem, afinal é seu dia, né?!
Teodeiobaby!

Parabéns!

Bjinhos confeitados!